quarta-feira, 27 de junho de 2007

Sería Fantástico

Sería fantástico
que andara equivocado
y que el water no estuviera ocupado.
Que hiciera un buen día
y que no nos engañaran en el peso.
Que San Pedro, pagándole, no cantara.
Sería fantástico
que nada fuera urgente.
No pasar nunca de largo y servir para algo.
Ir por la vida sin cumplidos
llamando a las cosas por sus nombre.
Cobrar en especies y sentirse bien tratado
y mearse de risa y dejar volar
la fantasía.
Sería todo un detalle,
todo un síntoma de urbanidad,
que no perdiesen siempre los mismos
y que heredasen los desheredados.
Sería fantástico
que ganara el mejor
y que la fuerza no fuera la razón.
Que se instalara en el barrio
el paraíso terrenal.
Que la ciencia fuera neutral.
Sería fantástico
no pasar por el embudo.
Que todo fuera como está mandado y nadie mandara.
Que llegara el día del sentido común.
Encontrarse como en casa en todas partes.
Poder ir distraído sin correr peligro.
Sería fantástico que todos fuéramos hijos de Dios.
Sería un buen detalle
y todo un gesto, por tu parte,
que coincidiéramos, te dejaras convencer
y fueras tal como yo te he imaginado.
JOAN MANUEL SERRAT

12 comentários:

Velho Gosma disse...

Estimado Carlos,
Quero dizer-lhe que não estou minimamente melindrado com a sua inadvertida comparação, por mim considero-me esclarecido e assunto encerrado.
Como bem recorda,o meu amigo, eu estou acima de qualquer suspeita, aliás, nós os dois estamos, bem como outros dois que ostracizam o blog ou, porventura, nos ostracizaram a nós. Aliás, há outro elemento que temmuitos dos predicados para estar acima de qualquer suspeita que, também ele, nos ostraciza, o nosso querido Sete-Sóis, agora desterrado na moirama.
Meu bom Carlos, eu sei que sou um ser dogmático mas nas minhas paixões e nos meus ódios. Sou dogmaticamente apaixonado pela minha mulher, sou dogmaticamente Negro, sou dogmaticamente republicano, sou dogmaticamente de esquerda, sou dogmativamente anti-clerical, sou dogmaticamente Soarista não sou um transviado de terceiras gerações, apesar de já não acreditar que a erva nasce debaixo das pedras ainda recordo a revolução americana porque vale a pena lutasr pelos nossos sonhos, recordo a revolução francesa porque vale a pena lutar pelo que queremos, e recordo o 25 de Abril porque vale a pena lutar.
Sou dogmaticamente anti a especiaria nortenha que não arranca a raiz ao pensamento, sou dogmaticamente anti aquele que imortalizou a Tamburello e sou dogmaticamente anti o Silva que o meu querido amigo tão bem tocou nos seus tempos de Instrumentina.
Aqui, sim, está o meu Alfa e o meu Ómega.
Aproveito, ainda, para lhe recordar que o que o meu amigo chama de patrocinador do clube do Kadhafi dos Pneus é presidido por um correligionário seu, neto de um dos fundadores da agramiação do Lumiar e ferveroso lagarto, começa e termina as convenções com vivas ao Sportem. Para não ser divisionista recordo, também, que o ídolo tripeiro, Víctor Baía, dá a cara por um dos novos produtos recém lançados.
E claro, as relações previligiadas que existem com a Briosa, tendo a saudosa Topázio já ter estado estampada nas nossas gloriosas camisolas negras.
Como a prosa já vai longa e o tempo escasseia, despeço-me com estima e consideração dedicando-lhe o "I Will Survive" da Gloria Gaynor.
O seu, Gosma.

Alfa Beto disse...

Outros haverá que tenham tido outro Alfa.
Resta saber qual o seu Omega.

alfa fa disse...

E todos acabaram a comer o meu nome.

alfa da cp disse...

E depois fizeram todos um comboio e foram com o Pai Natal ao circo.

Aquiles disse...

Quero penitenciar-me perante Vossas Excelências pelos excessos de linguagem cometidos.
Foi talvez a seta de Páris que me toldou o tino.
Peço desculpa.
Até breve.

blade runner disse...

Faz tempo que não lia J.M.Serrat.
A última vez foi no Blogue do Atenas...era comum aparecerem excertos nos coments da troiana perssonagem. Será que deu de novo às costas?...Ah, já me esquecia, o manto diáfono.

gardel disse...

Caro Aquiles,

É com grande alegria que vejo que regressas. Acredito que estás para somar, e isso é o mais importante.
Porque penso que o excesso não foi maldoso, pela minha parte, considera o caso ultrapassado.
Abraço,
Carlos

Aquiles disse...

Onde é que anda esse cavalo?
Já que me ameaçou nem o manto lhe valerá.

Aquiles disse...

Obrigado, caro Gardel.
Eu também peço desculpa, brindemos então ao sucesso do blog.

Anónimo disse...

Diáfano.

Páris disse...

Aquíles:
Com que então, quereis vingar-vos de mim???...
Estarei à vossa espera no sitio do costume, as armas deste duelo, irão ser os princepes do Atenas.
Espero ainda que vosso calcanhar esteja ao nivel de meu manto.
Esperarei por vós...
Marcái dia e hora...

Velho Gosma disse...

Oh "princepe" troiano vais esperar no Pingo Doce?
Será que o Aquiles é o xôr Henrique Mendes?
Então tu deves ser a Glória de Matos!