quarta-feira, 20 de junho de 2007

Da relva para o cereal

7 comentários:

Aquiles disse...

oh, Gardel, ou Tunél, ou Jardel ou lá como tu te chamas;
Já deste um golinho nesta bejéca?
É que os Homens perferem as Sagres

o calcanhar do gosma disse...

Se fosses bugiar...
Eu aqui com uma seta cravada e tu a inventar!
É mais forte do que tu?
Pàris com isso, por favor.

Um aqueduto, um viaduto... disse...

Uma seta?
Serás tu São Sebastião?
Já basta de tanto sofrer...

o anti dogma disse...

São Sebastião?
Já não tem setas, foi gamado...
Sofro com o teu enterro, tenho saudades.
Não te esfalfes, tá-se bem...

Anónimo disse...

São Sebastião foi enterrado?
Ainda ontem o vi no aqueduto.
Sem sofimento, claro, tranquilo.

o toponímio disse...

Pois viste, mas desarmado.
Mas quando nele falas, não te ocorre o bairro tovineiro?
Quem lá viverá?

Anónimo disse...

Alguém importante por certo. E misterioso?