sexta-feira, 24 de outubro de 2008

Apparatchik

Caro Amigo Santarino,
o grande problema da democracia portuguesa é precisamente esse dos partidos se fecharem sobre si próprios. Não quererem ouvir a, dita, "sociedade civil". Por mais Estados Gerais ou Novas Fronteiras que se façam o resultado é sempre o mesmo, a vitória do aparelho, do status quo.
E depois dessas "decisões" internas é que saem os representantes a quem nos calha votar, ou seja os destinos do país está nas mãos daquilo que se convencionou chamar as bases, mas que no fundo não passam dos básicos.
Estas eleições para a Distrital fazem-me lembrar as eleições Norte Americanas, todo o mundo quer que ganhe Obama mas só os americanos votam; aqui é o mesmo fenómeno, todos os eleitores socialistas não filiados querema vitória de Ruivo, mas infelizmente não votamos.
Não tenha medo, meu caro, das vozes dos intelectuais - e intelectualmente independentes - que pensam a política e o país.
Vozes dessas é que nos fazem falta.
Um abraço fraterno e solidário.

4 comentários:

nino disse...

filiem-se, então, homem!

Anónimo disse...

Para depois sermos todos uns carneiros que só têm como voz a do dono?

Felizmente a opinião, ainda, é livre!

nino disse...

Ó anónimo, cada um enfia a carapuça que brade.

zé carlos disse...

Gostaram do chito?