sábado, 16 de agosto de 2008

Sob o Signo das Tágides

...Fazes-me lembrar um fado de Vieira, que eu ouvia no cabaret Maxime...

3 comentários:

Anónimo disse...

Herói de banda desenhada,
Erol Flynn de capa espada,
Tiras tudo não dás nada,
Ninguém te pode agarrar.

Lapes Azul disse...

Errol, caro anónimo, Errol!

A não ser que quisesses dizer Eros, também ficava bem: Eros Flynn de capa e espada...

MJV disse...

Faleceu no hospital
Um amigo bestial
Era o Zé e enrolava charros
E só deixou neste mundo
Um viúva no Dafundo
E um maço de cigarros
De seu nome Barnabé
Original da Guiné
Era homem de recursos
Certo dia no Areeiro
Chamaram-lhe paneleiro
Engoliu vivos dois ursos
Em noites de sexta-feira
Com uma granda bebedeira
Até pareçe impossível
Deu-lhe um aperto urinário
Confundiu um sanitário
Com a passagem de nível
Brutalmente trucidado
Não estar habituado
Porque só bebia Gresso
Barnabé, ó Barnabé
Já não vês mais a Guiné
És vítima do progresso
Barnabé, ó Barnabé...
Já não vês mais a Guiné
És vítima do progresso!